Stellars Club

Os 15 melhores objetivos de Ronaldinho Gaúcho

Ronaldinho deixou sua marca no mundo do futebol. Com seus dribles. Seu sorriso. Sua maneira de enfrentá-la e de jogá-la. Com sua alegria. Mas também com seus objetivos. Não eram muitos, mas eram memoráveis. Neste espaço, lembramos de seus melhores objetivos como jogador. Quais são os melhores objetivos na história de Ronaldinho? Aqui está uma pequena lista:

  1. O samba que silenciou a ponte de Stamford. Uma das metas da década. Um dos gols da história da Liga dos Campeões. Ronaldinho pegou a bola na borda da área e o tempo parou. Três segundos foram. Contra uma das melhores defesas da época. Isso não importava. A 10R encontrou a única maneira de marcar esse gol.
  1. O OBJETIVO. O chileno. Os ventiladores estavam em alvoroço e com boas razões. Eles tinham acabado de ver algo único. Algo estelar. Eu poderia escrever parágrafos e parágrafos sobre este objetivo, mas apenas observá-lo diz tudo. Há coisas que você só pode imaginar fazer e só Ronaldinho foi capaz de fazê-las.
  1. Carta de apresentação de Ronaldinho no Camp Nou: aquele tiro mágico de pé direito à 1:20 da manhã no Jogo do Gaspacho “. Um zapatazo de mais de 45 metros que causou aquele Frank Rijkaard e mais de um nas arquibancadas levará as mãos à cabeça. Não era de se admirar: eles estavam observando a história.
  1. O gol de falta na Copa do Mundo de 2002 na Coréia e no Japão. David Seaman ainda não sabe onde aquela bola foi parar. Um dos gols no caminho do Brasil para um quinto título da Copa do Mundo. E um dos objetivos que marcaram o legado da carreira de Ronaldinho.
  1. O chicote de pés esquerdos em frente à defesa total de Milão. Para o contexto, rival, competição e momento este objetivo deve estar no Top 5. A pausa para Nesta e o chute de pé esquerdo contra Dida. Incansável. Era o 88º minuto e valeu a pena ganhar. Em uma UCL onde aquela Milão acabaria chegando à final contra Liverpool no chamado “Milagre de Istambul”.
  1. O objetivo de um gênio jovem: Ronaldinho nasceu com a bola presa na perna direita. Aos 16 anos de idade, ele já estava causando estragos em defesas adversárias no Brasil. Ele se afasta de até cinco adversários e depois termina com sua Vaselina de pé esquerdo. Isso só ocorre a um gênio.
  1. Houve um tempo em que Ronaldinho era imparável. Este foi o objetivo mais memorável de seu tempo na França e foi premiado como o melhor gol do ano na liga francesa. Não é de se admirar.
  1. Os recursos ilimitados de 10R. A capacidade de imaginar e criar Ronaldinho não tinha fim. El Sadar foi testemunha de honra de outra magistral atuação do mago brasileiro.
  1. O único capaz de marcar um gol com um lóbulo para o poste próximo.
  1. Ronaldinho se divertindo contra o Haiti. Também com a seleção de momentos para lembrar. Como esta obra-prima contra a seleção norte-americana, onde ninguém foi capaz de detê-lo.
  1. Ronaldinho era mágico, mas também era qualidade e poder. Ele tinha tudo isso.
  1. A ovação dos fãs do Real Madrid no Santiago Bernabéu. Apenas alguns poucos na história do futebol foram capazes de deixar o campo de seus eternos rivais para aplaudir. Ronaldinho estava acima de qualquer rivalidade.

13. O pequeno chapéu contra a Venezuela. Um Ronnie muito jovem com cabelos raspados e deixou sinais de sua genialidade com a “Canarinha”. Aquele pequeno truque do chapéu e o controle com o esporão para encontrar o caminho para o objetivo. Puro Ronaldinho.

  1. Um dos gênios. O pioneiro. Aquele com o pontapé livre sob a parede.
  1. Todospodem pensar que é um centro, mas é o Ronaldinho. E Ronaldinho não deve ser posto em dúvida.

Relacionado

Você quer saber mais?