Stellars Club

Os 14 melhores marcadores da história do futebol (em jogos oficiais)

O tema deste post tem gerado muita controvérsia por várias décadas. O assunto deste posto se resume a algo tão simples no futebol quanto empurrar a bola para o gol, mas tão complexo que apenas alguns deixaram a sua marca no Olympus dos artilheiros.

Muitos não concordam em uma lista unificada. Algumas fontes diferem em relação ao que vamos publicar até agora, e até agora não abrimos mais debate a partir do Stellars. Vamos nos referir ao ranking da Rec Sport Soccer Statistics Foundation, o ranking dos melhores marcadores em jogos oficiais reconhecidos pela UEFA e pela FIFA. RSSSF (Rec Sport Soccer Statistics Foundation), o ranking dos melhores marcadores em partidas oficiais reconhecido pela UEFA e pela FIFA.

Sabe quem está na liderança? Leia até ao fim porque provavelmente ainda não ouviu falar de muitos dos jogadores apresentados.

O legado do objetivo

14 – Zico (523). Uma das maiores estrelas brasileiras da década de 1980. Espectacular jogadora de dribles. O chamado “Pelé Branco”.

13 – Isidro Lángara. (525) Jogador espanhol nascido em Guipúzcoa em 1912 e atualmente artilheiro do Real Oviedo com 257 gols. Lángara tem a melhor média de gols na primeira divisão espanhola, com 1,16 por jogo, e é também o único jogador a ter conseguido unir três hat tricks seguidos. Ele também é o único jogador na história a ter atingido 100 gols e a ter sido artilheiro em três campeonatos diferentes da Primeira Divisão (três Pichichis na Espanha, um na Argentina e dois no México).

12 – Jimmy McGrory (528). jogador lendário na Escócia e no Celtic, onde jogou durante 15 temporadas e marcou 520 dos seus gols. 7º melhor marcador nos campeonatos da liga europeia.

11 – Robert Lewandoski (535, ativo). Pouco há a dizer sobre o atacante polonês do Bayer de Munique, time ao qual ele se juntou na temporada 2014-15 e com o qual não parou de bater recordes. Terceiro melhor marcador da Bundesliga. Robert detém alguns dos melhores e mais incríveis recordes do futebol como artilheiro dos três gols mais rápidos, quádruplos e quíntuplos em uma única partida. Ele também detém o recorde por ter sido o substituto que mais gols marcou depois de entrar, além de quatro recordes mundiais reconhecidos do Guinness.

10 – Eusébio (547). Português de origem moçambicana, foi um dos melhores jogadores dos anos 60 e considerado o 7º melhor jogador da Europa do século XX e 9º no ranking dos melhores jogadores do mundo do século XX. Bola de Ouro em 1965 e Chuteira de Ouro em 66 e 73.

9 – Zlatan Ibrahimovic (564, ativo). Futebolista sueco e grande personalidade futebolística. Um dos dez jogadores com mais títulos conquistados em sua carreira, com trinta e um, dez tendo jogado por nove clubes diferentes. Sem dúvida, um dos melhores atacantes de todos os tempos e com a chance de acrescentar à sua lenda.

8 – Jimmy Jones (647). Nasceu na Irlanda do Norte em 1928. Aos 18 anos, sofreu uma perna partida em consequência de um motim no campo de futebol da sua equipa de estreia, o Belfast Celtic FC, em 1946. Como resultado, a equipa desintegrou-se e só em 1951 é que o Glenavon FC decidiu contratá-lo. Jones marcou 517 gols para o clube em 447 jogos. Ele ainda detém o recorde como o maior goleador da história da NIFL Premiership, com 647 gols.

7 – Gerd “Torpedo” Müller (735) Um dos melhores atacantes da história do Bayern de Munique e artilheiro da Bundesliga até que o Lewandoski lhe tirou o recorde em 2020. Artilheiro da seleção alemã até 2014 com 68 gols. Vencedor da Bola de Ouro em 1970 e duas vezes vencedor da Chuteira de Ouro em 1970 e 1972.

6 – Ferenc Puskas (746 ), membro histórico das equipes Budapesti Honvéd Sport Egyesület e Real Madrid Club de Fútbol, com a equipe branca que alcançou seus maiores sucessos e reconhecimento mundial. Chegou a Madrid aos 31 anos e com 12 quilos de peso extra após escapar ao golpe de Estado comunista na Hungria, como fizeram alguns dos maiores expoentes dos Magiares (Zcibor, Kocsis e antes disso Kubala e Daucik). e refugiou-se na Itália, um lugar onde só comia massa e onde tinha de ficar sem jogar futebol. Vencedor de cinco ligas húngaras, cinco ligas espanholas, um campeonato da Copa da Espanha, três copas europeias e uma Copa Intercontinental e quatro vezes artilheiro da primeira divisão espanhola.

5 – Lionel Messi (751, ativo). Há pouco que possamos dizer sobre o Messi que ainda não saibamos. No momento de escrever este post ele tem 751 objetivos, mas temos certeza de que em breve teremos que atualizar essa figura em seu novo stint em Paris Saint Germaine.

4 – Pelé (767). Edson Arantes do Nascimento é considerado o maior jogador de todos os tempos com mais de 1300 gols no total em sua carreira. Por que então são contabilizados apenas 767? Por critérios diferentes. As estatísticas da RSSSF levam em conta apenas os gols marcados em partidas profissionais de clubes de classe A. Todos os golos marcados em jogos amadores infelizmente não estão incluídos, razão pela qual O’Rei está na 4ª posição.

3 – Romário (772). Bem conhecido no campeonato espanhol depois do seu tempo no FC Barcelona nas temporadas de 1993-94 e 1994-95. Além de ganhar um campeonato da liga, foi o vencedor de uma Copa do Mundo em 1994, de uma Copa América em 1989 e 1997. Romário é o segundo brasileiro, depois de Pelé, a levar crédito por ter superado a marca de 1.000 gols. No entanto, alguns setores da imprensa brasileira afirmaram que o milésimo gol “faz parte da contagem pessoal de Romário, pois incluiria gols marcados nas categorias de base e em partidas não oficiais”.

2 – Cristiano Ronaldo (788, ativo). O “outro” grande atacante do século XXI ao lado de Messi e um dos melhores atacantes da história do futebol. O português é o primeiro jogador a ganhar quatro Ballon d’Ors, o segundo na história a ganhar a Ballon d’Or (com cinco), três Ballon d’Ors e duas FIFA Ballon d’Ors.

Cristiano é o primeiro e mais bem-sucedido vencedor do prêmio de Melhor Jogador do Ano da FIFA, com dois. É o maior artilheiro da selecção portuguesa (111 golos), o melhor marcador do mundo a nível nacional e o melhor marcador de sempre na Liga dos Campeões (com 137 golos), contando as eliminatórias. Ele também detém os recordes de gols em um único torneio, com 17 gols em 11 jogos (2013-14) e a maioria dos gols em uma fase de grupos do torneio, com 11 gols em seis jogos (2015-16).

Ele também detém o recorde de artilheiro da Liga dos Campeões com seis edições.

Ele também é o jogador do Madrid que precisou de menos jogos (92) para alcançar 100 gols no campeonato nacional, o primeiro jogador da história da competição a marcar contra todas as equipes que enfrentou em uma temporada e o único jogador capaz de marcar em seis Clasicos consecutivos.

1 – Josef Bican (805). Nascido em Praga, em 1913, no Império Austro-Húngaro, que jogou como atacante em diferentes seleções da Áustria e da Hungria, sendo S. K. Slavia Praha o time onde jogou mais temporadas (12). É considerado como tendo marcado mais de 1812 gols em mais de 1089 partidas, sendo o segundo maior artilheiro em partidas oficiais da história da FIFA, mas sendo apenas reconhecido pela FIFA. 805 gols em partidas oficiais.

Relacionado

Frank Beckenbauer levanta a Copa do Mundo
Blog

Frank Beckenbauer: o legado do kaiser

Franz Beckenbauer tornou-se uma lenda que os transcendeu a todos. Essas grandes estrelas têm o poder e a capacidade de mudar a dinâmica de um clube e de uma seleção e de marcar uma era no futebol mundial. E para o grande crédito de Kaiser, ele o fez da posição mais difícil de todas: a defesa.

Leia mais
carlos alberto copa do mundo brasil
Blog

Carlos Alberto: O legado de um objetivo

Se houvesse um manual sobre como ser capitão de um time de futebol, ele seria ilustrado com a foto de Carlos Alberto. Ele foi o grande capitão do Brasil dos anos 70, uma equipe única que cativou o mundo com seu jogo, e do país do futebol.

Leia mais

Você quer saber mais?